MUSICA NO SITE

quinta-feira, 24 de março de 2011

REGRAS BÁSICAS DE DOMINAÇÃO E SUBMISSÃO

1° *Nunca* diga para sua *Dona* a palavra *VOCÊ* e sim a palavra
*SENHORA*quando for se dirigir à Ela...

2° Procure saber dos fetiches de sua Dona, para que você possa corresponder
às ordens e desejos Dela.
3° Obedeça atentamente às ordens dadas por Ela.
4° *Nunca* adicione Dominadoras sem a Permissão Dela.
5° *Nunca *negocie com outra Dominadora se já estiver sob o domínio de sua
Dona, isso é extremamente errado.
6° Procure ser atencioso e amoroso com Ela, assim Ela terá mais carinho e
amor por você. Porque um sub que não é atencioso e amoroso, a relação entre Domme/sub será difícil e provavelmente acabará cedo demais.
7° Diga sempre a verdade à Ela, por mais que doa... Assim Ela terá mais
credibilidade em você.
8° Seja sincero e honesto nas respostas que Ela perguntar à você.
9° Se Ela te disser alguma coisa, ou perguntar, tenha em mente as respostas:
*Sim Senhora* e/ou *Não Senhora.*
10° Em e-mails, chats ou msn, quando for se dirigir à Ela, use sempre *Sra.

11° Em despedidas, use: *beijos nos Seus pés*, mesmo que não seja podólatra,
é um sinal de submissão, ou beijo em suas mãos se nao for submisso dela ainda, o respeito é fundamental em qualquer circunstância.
12° Mostre o seu lado masculino e submisso à Ela.
13° Em seu perfil de orkut SM, se for falar de sua Dona, use: *Minha Dona*, *Minha
Senhora.
14° Se já estiver encoleirado, em seu perfil a coleira virtual com as
inicias Dela e seu nick dentro da chave _ {...... } .
15º Seja sempre Leal e sincero com sua Dona, isso lhe trará diversos benefícios na relação Domme/Sub.

sábado, 12 de março de 2011

RELATO DO MEU SUBMISSO {sub.ke}_SRA.JADE



SRA.JADE, minha DONA e RAINHA!
Ser submisso é aprender coisa  sem ser dito.
É aguardar, apesar da curiosidade.
É esperar o inesperado.
Quando fui busca-la e ao entar no carro senti vontade de abraça-la.
Mas um escravo não abraça a sua DONA.
Não precisou falar. Sentir.
Ao abrir a porta do quarto, colocar as coisas para dentro, veio uma ordem seca: “tire a roupa”.
 Nu e a minha DONA vestida.
Não me senti humilhado, mas me senti submisso.
Esta submissão começou a tomar forma quando me foi ordenado a fazer muitas coisas.
Não havia vontade psicológica em desobedecer,  mas ao contrário em cumprir as ordens. 
Claro que devo isto à minha DONA, SRA.JADE, como ela encaminhava o seu poder sobre o seu escravo.
O que me surpreendeu foi a forma de como a minha DONA e RAINHA fez com que a submissão emergisse.
Que bom  que assim foi. E que assim continuará 
{sub.ke}_SRA.JADE

O Amor Rompendo Barreiras


Esse artigo traz toda a força da atração entre dois Dominadores, que nao conseguiram reprimir a atração que nasceu entre eles.
No começo eram apenas Nobres Colegas, mais a convivência, o dia a dia, sempre trocando informações, depois o carinho crescente e real surgindo, os gostos pelas mesmas coisas, enfim nem imaginavam que nascia uma grande atração.
Um belo dia ao se depararem um na frente do outro, olhos nos olhos, a boca ficou seca, os olhos brilharam, e sem nenhum dos dois perceberem, ja estavam um nos braços do outro se beijando, se tocando, se querendo.
A entrega daquele momento foi tão grande, o desejo de ambos eram tão evidentes por aquilo que nao tiveram dúvidas, foram viver  esse momento sem culpa nenhuma.
A força do momento foi tão grande que esqueceram completamente que eram Dominadores; nao existiam Dominadores naquele momento, e sim um homem e uma mulher. Dois seres em busca de amor, carinho e respeito.
E agora como conviver com isso, ele tem sua vida, seus gostos como Dominador; por outro lado ela também tem seu submisso, seu jeito peculiar de ser, uma Dominadora muito desejada por todos. Como conviver com as incertezas  do dia a dia. Como manter a cabeça no lugar e nao pensar no que vai ser daqui pra frente.
Melhor é enfrentar as dificuldades , nao deixar o ciume tomar conta, ter confiança, nao deixar acontecer como  outras vezes.
Mais a certeza do amor dele é muito forte, ele deixa claro seu carinho por ela, ja até cogitou deixar tudo pra viver apenas esse amor. Ela mais reprimida pede pra esperar um pouco mais, nao que queira estar com seu submisso, mais sim que ela tenha plena confiança em tudo o que está acontecendo.
Mais o amor falou mais alto, eles estão vivendo um lindo caso de amor. Ele nao se interessa mais por ninguem, seus olhos apena vê ela em sua frente, parece que ela enfeitiçou ele completamente. Ele dormi pensando nela, acorda e seu primeiro pensamento é dela, precisa ligar e ouvir sua  doce voz  ao seu ouvido, dizer diversas vezes que ela é a Dona do  seu coração,corpo e mente. Ela por sua vez  nao quer mais ninguem, brinca com todos, mais no seu peito nao tem espaço pra mais ninguem, ele é Dono absoluto, ele preencheu o espaço que um dia tinha ficado vazio. Ela está feliz de novo, o brilho voltou aos seus olhos, o sorriso fácil em seus lábios é visível.
Estão vivendo um momento único na vida dos dois.
Então vem aqueela famosa frase:
Até quando isso vai durar?
Quem poderá prever, creio que ninguem, pois tudo que é vivido em sua total plenitude é válido, mesmo que seja uma única vez.
Mesmo que seja apenas pra romper as barreiras que as vezes a vida nos impõe.
SRA.JADE

O Poder De Uma Podolatria


Cheguei ao Dominna mais ou menos umas 22:30hrs, a casa ainda estava praticamente vazia, apenas alguns convidados pra grande festa.
Logo depois de nos instalar em nossa mesa, começam a chegar mais convidados, entre ele Rafael, um belo rapaz, com corpo definido e uma boa aparência, estava acompanhado de sua Dona que também é sua namorada. Vieo em nossa mesa e cumprimentou a todos ali, já que é uma pessoa conhecida no Dominna.
Cumprimentou a mim tbm e a festa continuou a rolar, mesmo com poucos convidados ainda, pois ainda era cedo.
Tinha um local onde as pessoas estavam indo fumar e eu também fui, ja que sou fumante. Ele estava lá com sua namorada, e a amizade nesse local é muito fácil, começamos a conversar sobre o meio BDSM, e ele relatou que era podolatra e tinha adoração por pés femininos, e que sua Dona, nao se importava que ele praticasse em outras mulheres. Nisso ele olhou para os meus pés e falou que estava morrendo de vontade de beijar eles. Dei risada e disse a ele que eu tinha muitas cócegas no pé, ele me disse que nao deixaria eu sentir cócegas. Eu sorri e disse a ele então que veriamos isso
Como eu estava fumando, terminei o cigarro e me dirigi ao setor onde estava alguns puffs, me sentei, ele perguntou se eu estava confortável e delicadamente pegou meu pé e cheirou e beijou muito. Disse á ele que poderia tirar minha sandália, ele  então me perguntou se poderia mesmo tirar a sandália, eu disse sim.
Então ele foi tirando a sandália e beijando meu pé dizendo que estava muito perfumado ele( dia anterior tinha dado um trato especial nos meus pés, rss). Tenho adoração por meus pés acho eles muito bonito, modesta a parte, cuido muito bem deles.
Foi então nesse momento que ele mesmo sabendo que eu morro de cócegas começou a sua maestria. Deu um banho de lingua em toda a extensão da sola sem eu sentir um pingo de cócegas, beijou cada dedo, sugou cada pedacinho do meu pé como se ele fosse um sorvete, isso me deixou muito relaxada.
As suas mãos em meus pés pareciam de  veludo, sua boca sugando meus dedos, seu hálito em minha pele, o sabor quente de sua boca oras chupando oras beijando ainda sinto nesse momento. Confesso que minha mente naquele momento voou para bem longe imaginando outro momento..rss.
Meus pés receberam uma massagem toda especial dele, os carinhos que ele fez, o jeito que pegava em meus pés, o carinho como tirou a sandália, e quando a colocou de volta, é de uma experiência sem tamanho. E depois de tudo isso, toda vez que ele passava por mim, se abaixava e beijava meus pés reverenciando a eles.
Na verdade ja tinha recebido muitas podolatrias, mais o Rafael é mestre nessa prática.
Quero deixar aqui registrado todo o carinho que sinto por ele, por diversas vezes ele me pediu que quando entrar na sala eu  nao me esqueça dele e o cumprimente. Estou fazendo  mais que isso, estou deixando registrado o feito que ele fez aos pés da Sra.Jade

O MUNDO GLBT

 
Dentro do contexto GLBT, há muitas definições e também muito preconceitos vividos pelas pessoas que se identificam com esse estilo de vida.
Não porque sejam pessoas diferentes, e sim porque o preconceito tanto falado ainda existe e muito em nosso país.
Sou da opinião que a sua opção sexual é algo que somente a você compete, não dando a ninguém o direito de questionar isso ou aquilo. Por outro lado também sou da opinião que a partir do momento que você  se aceita como você é, você tem que se respeitar e respeitar as outra pessoas .
 È importante que ele tenha clareza para entender na verdade o que é uma orientação homossexual, que na verdade é uma atração que não é puramente sexual, mas também emocional, afetiva, é espiritual, estar preparado para dizer “olha, isso não é uma coisa que eu estou escolhendo, eu não aprendi com ninguém”.
Conselho Para Os Jovens
Auto-aceitação
Quando chega a pré-adolescência e a adolescência, essa coisa da orientação sexual ainda não é muito clara para o adolescente, até porque ele não tem clareza do que é a sexualidade.
 Então, quando ele adquire clareza da orientação sexual e gostaria de sair do armário, entra o grande medo que esse adolescente tem de se revelar. Claro que esse medo vai depender do ambiente no qual ele vive como também da história dele de como foi essa percepção da diferença, se ele percebeu isso e aceitou de uma maneira natural ou se ele percebeu de cara que era uma coisa muito ruim.
 E aí, portanto, as suas dificuldades internas sem relação a isso, sua visão negativa, preconceituosa, sua própria visão, vai influenciar na maneira com ele vai administrar a questão de sair do armário ou não.
De maneira geral, ainda existe uma homofobia internalizada muito grande, porque não tem como você eliminar anos e anos de uma mensagem negativa a respeito da sua sexualidade.
O grau de auto-aceitação varia muito, muito em função da mensagem que essa criança, esse adolescente, esse adulto vem recebendo na sua história de vida.
A comunidade gay é muito unida, tanto que nosso país tem hoje em dia uma das maiores Parada do Orgulho GLBT do mundo, aonde á um contraste de pessoas e etnias, pessoas do mundo todo vem prestigiar esse mega evento que acontece todo ano na Avenida Paulista (SP).
Mais se engana que nessa passeata vão somente gays , muito pelo contrario, tornou-se um  grande evento que pessoas simpatizantes com o movimento gay, também vem prestigiar, além de autoridades e artistas.
Pode ser que você esteja se perguntando, “O que isso tem a ver com o mundo SM”?
TUDO
No mundo BDSM, há pessoas com diferentes fetiches então vou relatar um pouco á vocês sobre o mundo SM e o GLBT.
Eu, SRA.JADE, sou uma Dominadora de H. Mais dentro do  mundo    SM, há diversas Dommes que dominam  M. Há algum mal nisso?
NÃO, CLARO QUE NÃO.
Sua opção sexual, ou seus fetiches somente  interessa  á você e com  quem esteja com você, e mais ninguém, então não devemos julgar ninguém pra que assim lá na frente você também não seja julgado por isso ou por aquilo.
Acha que dentro do meio SM também não há diferenças do que outros estilo de vida?
CLARO QUE HÁ
As denominadas Lés dentro do SM, muitas vezes  são discriminadas, as CD, também, pois muitos julgam elas como gays.
É muito preconceito embutido dentro do nosso país. Há preconceito contra, estilo de vida, cor. Raça, credo, e muito mais.
Um país  como o nosso,  que tem a união de várias etnias, não devia de ser um país tão preconceituoso. Mais isso é porque a mente de muitas pessoas são pequenas e vazias.
Então no meu entender, não devemos levar muito em conta o que aquele ou aquela pessoa pensa de você, vá viver a sua vida do jeito que mais lhe convir, tente ser feliz, seja Feliz, levante a cabeça, segue em frente com seus projetos, lute pelo o que você acredita , dando o devido respeito a todos e fazendo se respeitar.
SRA.JADE

"Como saber o seu limite dentro do BDSM?"



"As pessoas que praticam BDSM crê no seguinte "São, Seguro, e Consensual."
Isso significa :
Não faça nada precariamente inseguro; não tente nada que provávelmente para conseguir você arrisque matar ou ferir algúem, e não faça algo se você não estiver certo de como fazer.
Seja razoável e racional.
Saiba a diferença entre fantasia e realidade.
Tenha certeza que vocês dois saibam o que estão fazendo."

Minha Primeira Visita ao Dominna

Dia 18 de Dezembro foi a primeira vez que eu fui ao Dominna.
No Chat  já tinha contato com o pessoal e a vontade de conhecer várias pessoas no real era imensa.
Foi  combinado com o nobre colega Lost Boy de irmos juntos, e foi o que aconteceu.
Chegamos mais ou  menos depois da 1hr da manhã, não conhecíamos ninguém no real, mais fomos recebidos muito bem por todos, as pessoas nos cumprimentávamos como se nos conhecêssemos, e esse foi o diferencial.
Entramos e fomos explorando a  casa, fomos até o fundo e lá estava o bar, pedimos uma bebida cada um e perguntei a moça que nos serviu a bebida quem era o Sr Violento, pois ele me disse que estaria por ali.
Prontamente ela nos mostrou ele que gentilmente veio e nos cumprimentou, e depois foi mais fácil conhecer mais alguns amigos da sala.
Ele nos levou onde estava a Loira Angel, Tituto, Vega, logo depois o Mestre Fer, Livia, e o papo rolou super legal e gostoso no decorrer da noite.
Estava nessa festa submissos(a), CD devidamente trajadas, Doms e Dommes com suas roupas negras, outros nem tanto, simpatizantes com a filosofia de vida SM e algumas pessoas exibindo couro e látex e muita descontração.
Trocamos informações, descontraímos , conhecemos mais um pouco da casa presenciamos uma  pequena sessão de velas, isso me deixou em êxtase, (riso).
Por volta das cinco da manhã fomos embora, não porque a festa estava no fim, muito pelo contrário, a festa ainda bombava a todo vapor, mais sim porque estava mesmo na nossa hora.
 Foi  muito prazeroso encontrar pessoas que compartilham dos nossos mesmo  ideais, nos fazendo melhor  e chegando  a conclusão que não estamos sozinhos nesse mundo, que  não somos loucos como muitos pensam (mais pensando bem quem não é louco nesse mundo), APENAS SOMOS DIFERENTES E TEMOS CORAGEM DE MOSTRAR A TODOS O NOSSO JEITO DE VIVENCIAR UM ESTILO DE VIDA QUE NOS DÁ MUITO PRAZER.
SRA.JADE

Emblema BDSM



Origem do emblema BDSM
No final de 1994, nas salas de discussão da AOL, sugeria-se uma forma que simpatizantes de BDSM pudessem se identificar em locais públicos sem sofrer nenhum tipo de represália ou perseguição por e
sse estilo de vida. Imaginou-se a principio usar a bandeira do Orgulho do Couro, mas não houve consenso em relação a isso, entre vários motivos, ela não identificava todas as vertentes.

Bandeira Orgulho do Couro
Em 1995, o usuário Quagmyr deu inicio ao projeto do emblema que começou a ganhar corpo quando a discussão foi levada para a internet, especialmente no grupo alt.sex.bondage. Depois de muitos esboços, finalmente o trabalho foi concluído e em 1997 já era conhecido por toda a web.A idéia do emblema BDSM é a do mistério, seu objetivo era ser identificável apenas pelas pessoas conhecedoras do seu real significado. Para leigos, é apenas uma jóia estilizada muito semelhante ao símbolo do Yin-Yang, porém tal semelhança não é acidental. Os contornos representam duas fases (o inicio e o término) e no caso do BDSM isso também se aplica, mas com três divisões: B&D, D&S e S&M, as três divisões também evocam o SSC e finalmente mais um grupo de três (Top’s, Bottom’s e Switchers) representados pelos orifícios que dentro do contexto são uma imperfeição se vistos isoladamente, já que o BDSM não deve ser praticado sozinho.O desenho teve inspiração nos anéis usados em Roissy no livro História de Ó, tem um pouco do estilo Yin-Yang e lembra também um triskele (três pernas).
              Yin-Yang
       Ttriskele
      Anel de Roissy
Emblema BDSM
O metal e a cor metálica representam ferros e correntes simbolizando a servidão e a posse, os campos pretos internos representam a celebração e o controle do lado negro da sexualidade BDSM.As linhas sinuosas podem ser interpretadas como o balanço de um chicote ou o movimento de um braço dando um tapa ou uma entrega erótica.Por fim, o círculo representa a ideologia, a unidade e a comunidade.

Ética dentro do BDSM


"RESPEITAR AS FANTASIAS DIFERENTES DA SUA, TER A ELEGÂNCIA DE NAO FAZER CRÍTICAS, NÃO FAZER PIADAS DE GOSTO DUVIDOSO OU TER COMPORTAMENTOS QUE FIRAM A DIGNIDADE DE TERCEIROS. FAZER SEU NOME LEVA TEMPO, DESTRUÍ - LO É MUITO RÁPIDO."

Contrato de Escravidão Consentida

Eu, ciente das regras que regem o BDSM, declaro por livre e espontânea vontade, e por ser expressão da verdade, que a partir de hoje, me torno Escravo e Marido da <nome da Domme>
Local de transferência: Qualquer hora e qualquer lugar do mundo, a partir da data de <Data>.
Prometo, a partir de hoje, cumprir minhas obrigações como Escravo e Marido e isso inclui:
  • Fazer tudo que minha Dona e Amor mandar. Me submeter a todos os seus desejos e loucuras;
  • Dispor do meu corpo no momento, do jeito e da forma que minha Dona e Amor quiser;
  • Receber seus castigos como prêmios e seu Amor com loucura;
  • Adorar o corpo da minha Dona e Amor todos os dias;
  • Amá-la como nunca amei ninguém;
  • Ser fiel e sincero em qualquer situação. Não tendo qualquer segredo para com a minha Dona;
  • Permitirei que minha Dona me humilhe, se for sua vontade e desejo.
  • Serei propriedade exclusivo da Dona, estando terminantemente proibido de se submeter ou fazer sexo, ainda que virtual, com outra pessoa;
  • Não terei contato com outras dommes sem pedir autorização a minha dona.
  • Serei sempre paciente, desprendido, alegre e amoroso evitando displicência, fraqueza e covardia;
  • Estarei sempre em constante atenção para aprender obedecer e executar as ordens da minha Dona,
  • Tratar minha Dona da forma mais respeitosa possível sob o tratamento de ‘”RAINHA SENHORA DE MIM’;
  • Usarei a coleira e outros simbolos de posse por todo o momento para demonstrar ser propriedade de minha Dona. Não tirando-os em hipótese alguma; ou enquanto ela determinar.
  • Aceitarei ficar amarrado, acorrentado, enjaulado, algemado, usar acessórios, e outros objetos, no momento, e no local em que Ela desejar;
  • Nunca discordarei de minha Dona;
  • Jamais terei orgasmo sem a autorização de minha Dona e só me masturbarei quando Ela me ordenar;
  • Se for do desejo de minha Dona, me comportarei como Seu bichinho de estimação, seja qual for o animalzinho que Ela escolha;
  •  Usarei sempre letras minúsculas em meu nome, um símbolo de minha inferioridade diante de Minha Dona;
  • Não esquecerei jamais, que meu dever principal é o de proporcionar distração e prazer para minha Dona;
  • Manterei permanentemente a minha RAINHA informado dos meus pensamentos sexuais;
  • Estarei à disposição da minha Dona 24 horas por dia, 7 dias por semana;
  • Obedecerei todas as ordens em relação a vestimenta e comportamento, sem questionamentos;
Observações
  • A Safeword utilizada nas cenas será: “..... “ Sendo a safeword por gesto combinada antecipadamente de acordo com a situação da cena;
  • Prazo de validade: Indeterminado.
Serei para minha Dona e Amor, Marido e Escravo, Prazer e Servidão, Felicidade e Devoção.
Farei de cada chicotada recebida, cada dor sentida a prova do meu amor e adoração. Verei nas algemas do meu pulso nossa aliança de amor eterno. Irei conceber cada Castigo como uma dádiva que representa a certeza de que o caminho escolhido é o melhor para mim e para a minha Dona e Amor.
Provarei que Êxtase e Entrega andam juntos, Amor e Servidão se completam, Dor e Prazer se alimentam.
Finalmente, farei da nossa relação o encontro entre dois desejos que nunca termina, entre dois corpos que nunca se separam, entre dois seres que viram um só: Dona e Escravo, Mulher e Homem…Enfim, Amor, Dor e Prazer.
Assim Eu Quero, assim Declaro e assim Cumprirei… pela felicidade e prazer da minha Dona e Amor…
“O ser humano tem o direito de amar como quiser: tomai vossa fartura e vontade do amor como quiserdes, quando, onde e com quem quiserdes.”
Livro da Lei – Alester Crowley
Os signatários deste Contrato concordam que neste caso, exigir-se-á o Direito de Posse, sob as formas e condições a seguir descritas. Segundo o Código Penal Brasileiro, a satisfação da libido, reclama, como condição precípua, a faculdade de livre escolha ou livre consentimento nas relações sexuais. É a liberdade de disposição do próprio corpo no tocante aos fins sexuais. De modo que, o exercício consentido das relações SM não constituem crime previsto em lei. Há que existir uma vontade decidida e contrária, uma oposição que só a violência física ou moral consiga vencer. Sem duas vontades embatendo-se em conflito, não há crime.
Declaro que tive tempo suficiente para refletir e ter ciência das conseqüências das determinações acima.
O seguinte contrato é verdadeiro e dou fé.
Em São Paulo, Aos ... Dias do mês de ........ do
Ano....
Nome da Domme .........Nome do Escravo

SHIBARI

Bondage (BDSM) / Shibari: Prazer através da imobilização.
O Bondage ou Shibari ( verbo japonês que significa amarrar), tem como prática obter prazer atravé da imobilização. O desejo pode ser tanto em ser imobilizado quanto em imobilizar.
Pode-se utilizar cordas, algemas, cintos, etc. O bondage se torna um artífico de sedução e erotismo, permitindo ao casal apimentar o relacionamento. Antes de mais nada, é preciso achar o parceiro(a) que aceite compartilhar dos prazeres presentes nessa prática, que pode ou  não envolver penetração.

Diferenças entre estilos ocidentais e japoneses

Bondage japonês (kinbaku / Shibari) se diferencia da escravidão ocidental em que o fundo é quase sempre imobilizada ou restringido a ganhar o prazer de estar sob a pressão e a tensão das cordas, muitas vezes apertando os seios ou genitais, enquanto que a prática ocidental de escravidão, muitas vezes se centra mais na imobilização, ou pode ser aplicado estritamente para fins decorativos.

A estética do limite de posição da pessoa também são importantes: em particular, a servidão japonesa se distingue pela sua utilização de katas específicos (formas) e regras estéticas.  Às vezes, assimétrica e às vezes, deliberadamente posições desconfortáveis, muitas vezes dando a escolha de dois "males" (dois de maneiras diferentes posições desconfortáveis para escolher entre movendo-se nas cordas), são empregados para aumentar o impacto psicológico da escravidão. Em particular, a servidão japonês é muito sobre a forma como a corda é aplicada e o prazer está mais na jornada que o destino. Desta forma, a corda torna-se uma extensão das mãos camadas e é usado para se comunicar. Estilos ocidentais costumam ser mais simétricas e por vezes apenas marginalmente restringem a capacidade do fundo para se mover.
O youtube, fornece ferramentas para aqueles que desejam adentrar nesta prática, havendo vários tutorial passo a passo sobre a artes das cordas (Bondage ou Shibari).
Visite o youtube... (

Dominação e Submissão

Em qualquer relação seja ela SM ou Baunilha, o respeito está acima de qualquer coisa.

Como querer ser respeitada(o) como TOP se o mesmo nao tem a humildade de reconhecer que o submisso(a), é gente como a gente.Apenas estão do outro lado da Dominação.
Não estou querendo criar polêmicas, nesse Blog estão citadas apenas opinião que eu tenho e carrego comigo.
Numa Dominação o primeiro passo para se ter sucesso é preciso ganhar a confiança do sub, depois de ter obtido essa confiança, trilhando passo a passo a relação  até o momento que os dois Dominador e submisso estão pronto  para a entrega total dentro dos parâmetros do SM.
Quando se chegar á esse estágio, criar-se um ambiente favorável para as práticas estabelecidas, nao esquecendo que a vida do sub foi entregue em suas mãos e vc tem o direito de zelar por ela, cria-se a palavra de segurança“safeword”.
A partir desse momento. as práticas realizadas deverão estar de comum acordo entre os dois, á concretização dos desejos devem ser de  ambos. A entrega do sub é algo mágico que o TOP deverá saber saborear. 
Nada mais excitante que ver seu sub implorar por vc, vc saborear o sub se entregando de corpo e alma aos desejos de sua Dona.
Uma Domme nunca deve esquecer que ela tem a arma mais eficaz em sua dominação, que é a sensualidade. Uma Domme que sabe usar suas armas com sabedoria, terá aos seus pés o mais servil, fiel, e obediente dos subs.
Nao  precisa se mascarar para querer se mostrar  uma Dominadora acima de qualquer coisa, seja natural, conheça seu sub , procure identificar o que ele mais gosta, tira proveito de cada informação que ele lhe passe em relação a sua Dominação, assim vc terá a chave pra o ter  aos seus pés e assim poder usufruir de toda a sua submissão

A Dominadora


“De pé ao seu lado ela observa. Amarrado à cama, ele, o escravo. Ela percebe a angústia crescente, debatendo-se na tentativa de não se entregar por completo. Completamente à mercê dos caprichos dela. Excitada ao observar os sinais de excitação do corpo dele exposto, arrepiando, buscando as raras informações disponíveis. Se não estivesse vendado poderia ver o sorriso nos lábios dela ao visualizar sua ereção iminente. Excitada com o que ainda está por vir…”

O Significado da Palavra Jade

 


Em chinês, "jade" (yü) se refere a uma pedra bonita e fina com uma cor quente e brilhante,
que é hábil e delicadamente esculpida.
Na cultura chinesa o jade simboliza nobreza, perfeição, constância e imortalidade.
Durante milênios, o jade tem sido uma parte íntima das vidas dos chineses de todos os níveis e classes,
e é visto como a mais valiosa de todas as pedras preciosas.
Comprar, usar e dar artigos de jade como presente ainda é muito comum.
O jade é visto como um presente ideal para casais que assumem um compromisso mútuo
e para os filhos quando eles se casam.
Mesmo hoje em dia, os chineses retêm a idéia que além de ser bonito,
o jade pode proteger do infortúnio e trazer boa sorte

LITURGIA BDSM


BDSM é um acrónimo para a expressão Bondage, Disciplina, Sadismo e Masoquismo um grupo de padrões de comportamento sexual humano. A sigla descreve os maiores subgrupos:
Sobre a liturgia
Liturgia no BDSM são as formalidades sociais nos relacionamentos hierárquicos, o cerimonial que envolve as sessões e os encoleiramentos, tudo aquilo que cria uma atmosfera solene no ambiente sadomasoquista.